meditacao category image
21 de abril de 2020

Por que MEDITAR transformou a minha vida

Meditação

Quando eu ouvi falar pela primeira vez sobre meditação eu jamais imaginei que estaria aqui hoje contando a minha experiência.

Meditar era algo que me parecia impossível.
Ao mesmo tempo em que parecia uma realidade paralela, meditar fazia parte de uma vida que eu gostaria de viver, mas que não podia ser nessa. Não me parecia o momento justo.

Entende?

Como seu eu precisasse nascer de novo, limpa, pura, sem pecados e só aí pudesse viver uma vida leve e equilibrada como eu imaginava que fosse a vida de quem medita.

Estereótipos.
Modelos mentais que criamos para nos afastar da realidade que imaginamos ou para nos diminuir enquanto nos compamos com alguém.

A meditação entrou em minha vida como uma saída.
Um portal.
Uma passagem.
Um futuro diferente do caos que eu vivia.

Começou como uma oração diária, uma conversa entre eu e minha mente, eu e o criador. Despretensiosa, inconstante, fui ganhando espaço dentro do universo de pensamentos que oscilavam entre celebração, raiva e depressão. 

Eu gostaria de lhe dizer que meditar é mesmo isso, conhecer a si mesmo. Aproximar-se de quem somos nas entranhas, por trás do sorrisinho disfarçado de tudo bem.

Foi exatamente aqui que a Meditação se tornou minha amiga. Aprendi que ela podia me mostrar onde estavam os bloqueios e limites mais profundos que se escondiam em meu subconsciente; mesmo quando eu fazia uma hora de terapia.

A meditação me mostrou o caos e ordem, a raiva e o amor, a luz e a sombra. Mais do que isso, ela mostrou que tudo isso existe junto e que está tudo bem. Que são sentimentos que completam e que, oras, oras, podem me ensinar tanto a respeito de como me tornar quem eu quero ser.

Então foi assim que a Meditação salvou a minha vida. se tornando uma amiga de chá da tarde ou uma amiga para as mágoas do coração partido e ainda a amiga companheira dos porres de balada.

Eu me permitia ficar com ela pelo tempo que podia, do jeito que queria, e apenas falava ou a escutava. Dependia do dia.

Hoje somos veteranas na prática, companheiras inseparáveis de emoções estilo montanha russa. E tudo bem. Agora que nos conhecemos bem sabemos que alguns dias serão pura adrenalina e outros um pé no saco.

Oras, mas não seria essa a rotina diária da vida?

Continue acompanhando as postagens, eu prometi para a minha amiga que vou vir aqui todos os dias com assuntos variados. Cruzemos os dedos.

Hari Om