vem-despertar category image
11 de janeiro de 2018

Permita ao Amor de entrar

Vem despertar

Talvez você queira ler esse post ouvindo essa faixa, CLIQUE AQUI PARA OUVIR ,a mesma que estou ouvindo agora.
Eu sugiro, vai te fazer bem.
Eu amo você.

Eu sou Andreza Frasseto.
Uma menina sonhadora, que gosta de amoras.

Uma alma livre que nunca coube direito dentro do preconceito da sociedade onde mora.
Eu acredito na vida, muito embora ande fora de moda.
Eu acredito no amor, muito embora tenha sofrido por acreditar que não merecia ele.
Por muito tempo.
Esse é um DECRETO DE MERECIMENTO.
O escrevi há oito anos atrás, depois de uma noite inteira em claro ouvindo o barulho das águas de uma cachoeira.
Eu havia chegado ao ápice da tortura psicológica naquele momento e não tinha coragem suficiente para dar fim à minha vida. Foi a falta de coragem de pular do alto do penhasco que me permitiu escrever aquilo que você está por ler agora, foi o meu fracasso.

Foi o início.
O recomeço.
O renascimento.

Eu sou Andreza Frasseto e essa deveria ser uma carta de despedida, mas eu não sou corajosa o suficiente para fazê-lo. Então essa é uma carta de merecimento.
Eu comecei a escrever essas linhas certa de que eu merecia morrer.
Depois, por incapacidade de fazer isso estava certa de que eu merecia sofrer ainda mais pela vergonha de ter fracassado mais uma vez na vida.
Mas ainda pouco, enquanto entrava no quarto onde moro, eu tive certeza de que eu mereço exatamente tudo o que estou vivendo.
Tem um beija-flor pousado sobre a minha cama.
São exatamente três horas da manhã e o beija-flor permanece ali, imóvel, sobre o meu leito.
Eu não sou capaz de morrer na frente de um beija-flor.
Eu tenho vergonha de ser eu nesse momento, por causa dele.
Eu tenho raiva do beija-flor, porque ele permanece quando deve ir.
Eu tenho raiva do beija-flor porque ele me olha com ternura, com acolhimento.
E se ele ficar?
E se ele nunca mais for embora?
Como eu poderei viver minha dor diante do beija-flor?
Como poderei manter as janelas fechadas para o sol e para a vida?
Eu detesto dias de sol, porque em dias de sol as pessoas são mais felizes.
E se ele simplesmente nunca mais sair daqui?
Quem eu serei?
As lágrimas escorrem pelo meu rosto agora.
Ele me olha com tanto carinho que me sinto culpada.
– Oh, querido, é melhor você ir embora!
Vá.
Não sou boa o suficiente para nós.
Não sei cuidar nem de mim, você não pode ficar.
Eu o farei morrer.
Sou ruim com laços.
Esse quarto é pequeno demais para nós dois e eu simplesmente não mereço que você fique.
Sou dura demais comigo e certamente farei você sofrer.
Não me permito ver as cores da vida e te obrigarei a morrer sem ver pela última vez seus campos de flores.
Você não será mais livre porque eu vivo presa.
Vá embora!
E quando levanto os olhos do papel em que escrevo não vejo mais o beija flor sobre o leito.
Céus!
Onde você está?
Eu já havia me acostumado com a sua presença.
Eu já havia me acostumado a ideia e estava pensando em nossa vida.
Você me mostrou tanta coisa em tão pouco tempo.
Você me deu outra saída.
E agora se foi.
É sempre assim comigo.
O que é bom sempre me abandona, eu não mereço.
Minhas lágrimas cessaram nesse momento.
Estou acostumada a solidão do abandono.
Estou acostumada a dor dos fins sem começos.
Existe um silêncio quase palpável lá fora e o barulho da cachoeira soa como um mantra em minha mente.
Percebo que a cortina está balançando e me levanto para fechar a janela.
Agora entendo tudo o que está acontecendo.
O beija-flor está pousado na janela.
Nem dentro, nem fora.
Na janela aberta onde bate o vento.
Sou eu quem decide se ele vai ou fica.
Sou eu quem decide se mereço ver suas cores e ter sua presença alegre em minha vida.
Dobrei meus joelhos ao lado do leito e sobre ele derramei essa, que foi a prece que deu início a minha vida:

Eu mereço!
Eu mereço amar a tudo e a todos sem limitações.
Eu mereço ser amada por tudo e por todos sem receios.
Eu mereço que o amor entre em minha vida e me preencha, me complete, me transforme e me faça transbordar a paz que tanto desejo.
Eu mereço ser essa paz.
Eu mereço me deixar em paz.
Eu mereço parar de me torturar com tantas cobranças e preconceitos.
Eu mereço aceitar meus erros.
Eu mereço perdoar minhas dores.
Eu mereço aceitar meus defeitos.
Eu mereço acolher cada parte de mim que sente tudo o que sente.
Eu mereço me pegar no colo e me acarinhar acalmando minhas angústias e inseguranças.
Eu mereço admirar cada cicatriz gerada pela condenação alheia.
Mas acima de tudo e de qualquer coisa nesse momento eu mereço uma NOVA CHANCE.
E por isso eu mereço SER QUEM EU QUERO SER, a pessoa que eu admiro.
Eu mereço ser a pessoa que eu admiro.
Eu sou e mereço ser a Andreza Frasseto.
Não a Andreza Frasseto resultado das escolhas que venho fazendo.
Não a Andreza Frasseto vítima de meus traumas, bloqueios e paradigmas.
Não a Andreza Frasseto que a sociedade quer que eu seja.
Não a Andreza Frasseto que tem pena de si mesmo.
Não a Andreza Frasseto que não se aceita.
EU MEREÇO SER A ANDREZA FRASSETO, UMA MENINA SONHADORA QUE GOSTA DE AMORAS.

Quando levantei os olhos da oração, o beija-flor estava pousado bem na minha frente me olhando fixo nos olhos, então levantei o lençol vagarosamente e deitei. Foi a primeira vez que eu deitei em paz.
E eu não precisei morrer para isso.
Eu só precisei permitir ao amor de entrar e ir dormir comigo, no meu leito.

Eu espero que você tenha lido até aqui, porque estou chorando nesse momento. Falei pra você que esse seria um diário íntimo entre nós. Reescrever isso foi sem dúvida nenhuma a melhor forma de começar 2018. Reescrever isso foi o meu convite para que você CONFIE NA VIDA.

ATENÇÃO – esse relato demorou oito anos para ser exposto.
Eu demorei oito anos para mostrar algo tão íntimo.
GOSTARIA QUE VOCE FIXASSE ELE EM SEU MURAL E O ENVIASSE PARA TODAS AS PESSOAS AO SEU REDOR. TODAS.
Nesse momento pode ter alguém na beira do mesmo penhasco que só precisa voltar a CONFIAR NA VIDA. A gente nunca sabe quem é.

Que esse texto possa fazer aquilo que eu sempre quis desde que comecei o Inspire Leveza, INSPIRAR PESSOAS A CONFIAR NA VIDA.

Eu sou Andreza Frasseto, uma menina sonhadora que gosta de amoras e ama você.

Gratidão pela companhia, pelo carinho e pelo seu sorriso.
Por você eu sigo.

imagem – créditos na foto

  1. Sandy disse:

    neste momento, nenhuma palavra conseguirá traduzir o meu sentimento ao ler o seu texto. só posso lhe agradecer por compartilhar esta sensibilidade sem tamanho. ali, naquele momento, você se reencontrou, você sempre esteve ali no beiral daquela janela, você era (é) o beija flor……voa com a sua leveza e nos inspire cada vez mais…merecemos!

  2. Ana Palmira disse:

    Vc foi e é uma sábia guerreira, teve coragem de enfrentar seus medos, elucidou suas dúvidas, pegou sua vida de volta nas cores de um anjo beija – flor!
    Vc sempre inspira!
    💗💗💗

  3. Laura Kubata Sostena disse:

    Não tem nada melhor pra explicar a sensação do que “butterflies” no estômago, daquelas mesmo de frio na barriga, sua cura é minha cura, meu coração é cheio de gratidão pela sua vida e inspiração na minha transformação!

  4. Mayanna - mamagaudencio disse:

    meu SENHOR Jesus Cristo estou sem palavras. Por tamanhas palavras que me fez renovar minha vida. Te amo andreza