novo-eu category image
27 de dezembro de 2015

Inspire Leveza NOVO EU – DIA 21

Novo eu

IMG_20151227_010224

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

30 Dias de Desbloqueio Mental

Dia 21 – da arte da ENTREGA

Olá pessoas do bem =)

No último post nós falamos sobre a nossa capacidade de realizar tudo aquilo que desejar.
Pois bem, isso inclui também nossos maiores pesadelos.
Nós criamos a realidade em que vivemos e a criamos de acordo com aquilo que sentimos, acreditamos e vibramos.
Hoje nós vamos falar exatamente sobre essa incrível capacidade de realizar o próprio inferno e ainda colocar a culpa em qualquer outra coisa, menos em nós mesmos.

Qual é a única coisa contrária a realização de um sonho?
Medo. O medo é o maior bloqueador que existe e é capaz de nos colocar dentro de nossos maiores pesadelos na vida real.

A raiz de todo mal está presente no medo.
Nós temos medo de ficar doente, medo de perder o trabalho, medo de perder um ente querido, medo de morrer, medo de ser feliz, medo, medo, medo.
E esse medo atrai muito rápido tudo isso para nossa realidade.

Bom, nós crescemos em uma sociedade baseada no medo. Se você analisar os aspectos religiosos por exemplo, existe sempre um temor impregnado em tais discursos, uma obrigação de comportamento em compenso de um paraíso.
Então nós crescemos escondidos atrás de todos os nossos medos e deixamos para trás nossa essência, nossa verdade. E quando nos deixamos para trás nossa verdade passamos a realizar e materializar mais pesadelos do que sonhos porque saímos da direção da nossa missão.

Para deixar de realizar seus piores pensamentos você precisa se desconectar do medo.
Mas como?
Através da entrega.

Você precisa entregar sua confiança ao Universo.
Por exemplo: você quer viver um determinado relacionamento, mas não consegue de jeito nenhum materializar isso. Ou porque o outro não quer, ou porque as condições não são propicias a esse relacionamento, mas você não desiste, insiste, bate cabeça, sofre, chora, e passa todo o seu tempo focada naquilo. Até conseguir. E quando consegue isso se torna um pesadelo. O que parecia seu maior sonho se torna seu próprio inferno.
Você materializou algo que não deveria, não era para você.
E o universo bem que tentou te avisar, mas você decidiu não seguir os primeiros sinais e ainda ficou revoltada por não conseguir aquilo que tanto queria, então seguiu sozinha, julgando que aquela era a direção certa, mesmo sabendo que aquilo poderia lhe causar mal.

E agora, o que fazer?
Começa o ciclo outra vez.
Se você observar bem é muito provável que situações assim se manifestem repetidamente em sua vida.
Por que?
Egoísmo, teimosia, autocontrole em excesso e MEDO. Medo de confiar no seu destino, medo de seguir o outro caminho, medo de abandonar uma ideia e abraçar um sinal no caminho. Medo de ser feliz.
É dessa forma que deixamos de realizar e materializar sonhos para viver nossos maiores pesadelos e ainda reclamar com Deus por isso.

Você cria a realidade que vive, disso não se tem mais dúvida.
E a experiência que você está vivendo agora você atraiu para você, tenha sabedoria para admitir. Aprenda a lição e ultrapasse o obstáculo ou sua vida será para sempre um replay sem fim dos mesmos problemas.

Lá na oração do Pai Nosso, que todos nós aprendemos desde pequenininhos existe uma frase que passamos a vida repetindo sem praticar: – “Que seja feita a vossa vontade”
Essa é a entrega. Isso é entregar ao Universo a própria vida e aceitar cada experiência como sinal do caminho certo a seguir.

Acreditamos erroneamente que estamos no controle total dos nossos dias, desejos e experiências.
Nós temos poder de escolha, poder de visualizar, poder de realizar, livre arbítrio para ir e vir, mas o controle da nossa missão está nos sinais que universo nos dá através de novas oportunidades, desafios, lições que devemos aprender para evoluir e avançar.

Quando as coisas começam a sair do controle, sair da direção que nós estávamos guiando precisamos ter sabedoria para ler os sinais de Deus e fazer a entrega.
Entregar o destino dessa jornada para ser guiado através da conexão com essa energia é confiar no caminho que o universo guiará o seu barquinho.
Precisamos ter sabedoria para aceitar a estrada pelo qual ele está nos guiando, com um coração grato pela nova experiência que estamos vivendo.
Precisamos deixar de ser meros expectadores da vida e passar a ser instrumentos do universo em busca de viver nossa missão, nossa verdade. Então a vida passa a ter um sentido e tudo vale a pena.

Essas são as quatro palavrinhas mágicas que regem a realização de nossos objetivos, sonhos e caminho pessoal: ENTREGO, CONFIO, ACEITO, AGRADEÇO

Quando lá em alto mar as coisas parecem não ter sentido e você se vê sem resposta, pode parar tudo porque com certeza você se desviou do caminho e pode estar atraindo uma grande tempestade. Então tenha coragem e sabedoria para se desconectar do medo de deixar o leme do seu barco e repita:
Entrego ao universo meu barquinho nesse momento.
Confio no novo caminho que ele me mostrará.
Aceito todos os sinais que ele me enviar.
Agradeço essa experiência de vida.

É só isso. Tudo aquilo que nós já sabemos, mas por ego, por medo e por soberba (de pensar que sabemos sempre qual é o caminho certo a seguir, mesmo com tudo nos mandando para o outro lado), nós não praticamos e acabamos por realizar nossas próprias tempestades.

A partir desse momento eu sugiro que você memorize essas palavrinhas e diante de qualquer novo obstáculo, experiência, dúvida ou problema a ser resolvido, pare, relaxe e repita:
ENTREGO, CONFIO, ACEITO E AGRADEÇO
Concentrando-se verdadeiramente nessa entrega e procurando ver os sinais que indicarão a solução.

Esse é um exercício revelador, é realmente uma experiência maravilhosa que somente quem tem a coragem de praticar consegue entender o quanto a entrega é confortante e é surpreendente.

Assista o vídeo abaixo, onde conto um pouco sobre A MINHA EXPERIÊNCIA COM A ENTREGA. Ahhh… Me deixem um recadinho, um oi, um Namaste, vou adorar conhecer você ♥

 

 

Gratidão e Namaste _/\_

  1. Ana Cabral disse:

    Oi Andreza, Namastê …
    é tão difícil saber se devemos continuar lutando ou abrir mão de algo ou de alguém. Existem tantos processos que pensamos em tudo e não conseguimos chegar a uma decisão, apesar da decisão certa, às vezes ser àquela que nos vai fazer sentir tanta dor, que parece que morremos para renascer de novo.
    Nunca sei até que ponto devo insistir, vamos ver a partir de agora =).
    Muito obrigada!!!

  2. Ana Paula disse:

    Bom dia !!!

    Já fiz por várias vezes este exercício de entrega, mas depois vou lá e tomo de volta pra mim, como saber até quando devemos insistir ?
    Se não nsistirmos estamos sendo preguiçosos, relapsos ?
    Óh dúvida cruel !!!